sexta-feira, 13 de junho de 2008

Os pensadores de Mileto: a busca de um princípio para todas as coisas


Atribui-se a Tales a primeira medida de tempo exata utilizando o gnômon (relógio solar) e a construção de parapegmas (calendários astronômicos com informações meteorológicas). Foi o primeiro astrônomo a explicar o eclipse do Sol ao verificar que a Lua é iluminada por esse astro. Segundo Heródoto, ele teria previsto um eclipse solar em 585 a.C. Segundo Aristóteles, tal feito marca o momento em que começa a filosofia. Os astrônomos modernos calculam que esse eclipse aconteceu em 28 de maio do ano sugerido por Heródoto.
Tales (623-546 aC) costuma ser considerado o primeiro pensador grego. O “pai da filosofia” buscou a construção de um pensamento racional em diversos campos do conhecimento que hoje não são consideradas especialidades filosóficas. Foi astrônomo e geômetra. Demonstrou, por exemplo, que todos os ângulos inscritos no meio círculo são retos e que, partindo do princípio de que existe uma razão entre a altura de um objeto e o comprimento da sombra que esse objeto projeta no chão, e que essa razão é a mesma para diferentes objetos no mesmo instante, é possível calcular a altura de uma pirâmide. Tales usou apenas um bastão e as medidas das sombras da pirâmide e do bastão, para calcular a altura da pirâmide de Queóps.
Mas sua obra fundamental foi à tentativa de descobrir um elemento físico que fosse constante em todas as coisas, algo que fosse o principio unificador de todos os seres. Inspirando-se em concepções egípcias, acrescidas de suas próprias observações, Tales concluiu que a água é a substância primordial, a origem única de todas as coisas.
Por fim, note o que Friedrich Nietzsche vai dizer em A Filosofia na Idade Trágica dos gregos:"A filosofia grega parece começar com uma idéia absurda, com a proposição: a água é a origem e a matriz de todas as coisas. Será mesmo necessário determo-nos nela e levá-la a sério? Sim, e por três razões: em primeiro lugar, porque essa proposição enuncia algo sobre a origem das coisas; em segundo lugar, porque o faz sem imagem e fabulação; e, enfim, em terceiro lugar, porque nela, embora apenas em estado de crisálida (estado latente, prestes a se transformar), está contido o pensamento: Tudo é Um. A razão citada em primeiro lugar deixa Tales ainda em comunidade com os religiosos e supersticiosos, a segunda o tira dessa sociedade e o mostra como investigador da natureza, mas, em virtude da terceira, Tales se torna o primeiro filósofo grego".

3 comentários:

teteu disse...

porcaria seu gay num tem nada pra fazer neehh wsaawasaw zuei fiko massa♥

be disse...

ADOROREI ME AJUDOU MUITO DE VERDADE NÃO TEM IDEIA COMO ME AJUDOU BRIGADÃO AGRADEÇO

Leticia Froz disse...

Me ajudou tá!!
Parabéns é uma otima pesquisa!!