sexta-feira, 13 de junho de 2008

Parmênides de Eléia

"O ente é; pois é ser, e nada não é" (Parmênides)

Nascido em Eléia, na Magna Grécia, litoral oeste da península Itálica, Parmênides ( 510-470 aC. Aproximadamente), tornou-se célebre por ter feito oposição a Heráclito. Platão o chamava de Grande Parmênides.
Parmênides defendia a existência de dois caminhos para a compreensão da realidade. O primeiro é o da filosofia, da razão, da essência. O segundo é o da crendice, da opinião pessoal, da aparência enganosa, que ele considerava a “via de Heráclito.
Segundo Parmênides, o caminho das essência nos leva a concluir que na realidade:
a) – existe o ser, e não é concebível sua não existência;
b) – o ser é; o não ser não é
Em vista disso, Parmênides é considerado o primeiro filosofo a formular os princípios lógicos de identidade e de não contradição.
Ap refletir sobre o ser, pela via de essência, o filosofo eleático concluiu que o ser é eterno, único, imóvel e ilimitado. Essa seria a via da verdade pura.
Assim na concepção de Parmênides, Heráclito teria percorrido o caminho das aparências ilusórias.
Mas, o filosofo sabia que é no mundo da ilusão, das aparências e das sensações que os homens vivem seu cotidiano. Então, “ o mundo da ilusão não é uma ilusão de mundo”, mas uma manifestação da realidade que cabe à razão interpretar, explicar e compreender, até que alcance a essência dessa realidade. Não podemos confiar nas aparências, nas incoerências da visão enganadoras. O esforço de toda sabedoria é para Parmênides, sistematizar isso, tornar pensável o caos, introduzir uma ordem nele.

Os homens vivem, seu cotidiano no mundo da
Ilusão, das aparências e das sensações.

Um comentário:

Bruna Gabrielly disse...

Gostei muito do seu post. Ficou bem explicado e direto.